Pai que cavalgou 2 mil km chega à Paraíba e cumpre promessa de ver formatura da filha

Na tarde deste domingo (15) chegou ao distrito de São Gonçalo, no município de Sousa, Sertão paraibano, o supervisor de obras Josemar de Oliveira, junto com o cavalo que o acompanhou durante os 2 mil quilômetros e 29 dias entre Brasília e a Paraíba. 

Josemar cumpriu a promessa que fez à filha cerca de cinco anos atrás, cavalgar até o interior paraibano para participar da festa de formatura dela em medicina veterinária, pelo Instituto Federal da Paraíba (IFPB), no campus de Sousa.

Planejada há dois anos, Josemar não fez essa viagem sozinho. A sua esposa, a dona de casa Lucimar Dantas, 51 anos, seguiu com ele, além de um casal de amigos, o produtor rural Cícero Duarte, 41 anos, e a dona Maria das Graças, 36 anos. O casal é de Poço de José de Moura, também no Sertão da Paraíba, e conheceu os pais de Beatriz durante o planejamento da viagem.

Para essa aventura, Josemar montou uma estrutura de cuidados tanto para ele quanto para os animais que o acompanham nessa missão. Além disso, ele fez um orçamento de cerca de R$ 15 mil para completar a promessa.

O grupo chegou na tarde do domingo e cerca de 25 cavaleiros do Alto Sertão da Paraíba foram recepcionar Josemar e o amigo Cícero Duarte. A intenção de todos era fazer a última parte da viagem cavalgando pela Zona Rural, mas as chuvas prejudicaram as estradas nas comunidades que faziam parte do trajeto. O fim da viagem foi feito pela BR-230.

Josemar é natural de Coremas, na Paraíba, mas ainda criança se mudou para São Gonçalo, onde morava a esposa, e há 29 anos foram morar em Brasília. Todos os anos ele visita o lugar onde passou boa parte da infância e da adolescência. Cavalgando, é a primeira vez que fez a viagem, o que a tornou ainda mais especial.

“Eu sempre tive vontade de fazer uma viagem longa a cavalo. Gosto muito de cavalgar. E quando Beatriz foi para Sousa fazer medicina veterinária eu achei que ela não ia aguentar, ia voltar para casa. Aí fiz a promessa e agora estou cumprindo”, explicou o supervisor de obras.

No roteiro da viagem, que partiu de Brasília em uma cavalgada até a saída da capital, estava a passagem pelos estados de Goiás, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco e Ceará, até chegar à Paraíba. Para conseguir concluir todo esse trajeto, foi montada uma operação entre os viajantes.

As mulheres seguiram em uma caminhonete onde tinha alimentação e outros itens para dar suporte à viagem, cuja maior parte era para os bichos, incluindo ainda medicamentos. Havia também um trailer para levar a ração dos animais e para eles serem transportados em algumas circunstâncias. Isso porque os homens alternavam a cavalgada em três animais, sendo uma mula (Tesoura), um burro (Alicate) e uma égua (Bella), e iam uma parte no carro.

Dos 2 mil km do percurso, a pretensão de Josemar era fazer pelo menos 1,4 mil km montado e o restante no automóvel. Ele conseguiu percorrer 1,05 mil km cavalgando. Segundo ele, não dava para fazer a viagem toda cavalgando devido às condições das rodovias, do cansaço para eles e para os animais.

Josemar fez questão de levar um mapa em vez de um GPS para visualizar melhor o caminho e evitar ao máximo o asfalto, cavalgando apenas na estrada de terra.

Fonte: G1PB
Compartilhe este artigo :
 
BLOG - JEFTE NEWS 2013
Blog Filiado a Rede Sertão-PB