PNEUMONIA MATOU 2,8 MIL PARAIBANOS EM 2 ANOS

Resultado de imagem para PNEUMONIAAs mudanças constantes no clima, com sol, chuva, temperatura alta, tempo abafado, podem levar algumas pessoas a desenvolverem pneumonia, que aparece em quem não tem doença pulmonar, ou até broncopneumonia, que costuma afetar quem já sofre com alguma doença brônquica, a exemplo do enfisema. O diagnóstico é feito através de exames laboratoriais e o tratamento basicamente com antibióticos. A falta de cuidados, porém, pode levar à morte. Em 2016, foram 219 óbitos por broncopneumonia na Paraíba, 27,3% a mais que no ano anterior. Por pneumonias, o aumento foi de 22,3%, conforme a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Os dados solicitados de 2017 não foram enviados.

“Existe uma chance um pouco maior nesse período do ano. No caso da pneumonia, é uma bactéria que está no próprio paciente e chega ao pulmão”, destacou o pneumologista e professor titular do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Ronaldo Rangel Travassos Júnior. Ele esclareceu que a pneumonia pode acometer qualquer pessoa, mesmo que ela não tenha qualquer histórico de doença pulmonar. “Já a broncopneumonia é uma infecção num paciente que já tem uma doença brônquica como bronquite, enfisema, bronquiectasia. Esta, além dos pulmões, afeta os brônquios”, explicou.

Neste caso, é preciso tratar não só a broncopneumonia, mas também a doença brônquica. “Seja na pneumonia ou na broncopneumonia, o tratamento é com antibiótico. No entanto, em alguns casos, é necessária a prescrição de corticóides”, observou. O diagnóstico é feito através de hemograma e PCR, além do raio X dos pulmões. Ele ressaltou que o paciente nunca deve tomar antibiótico antes da confirmação da doença para não desenvolver resistência à medicação.

Em relação à broncopneumonia, as mais comuns são do enfisematoso e a do bronquítico. Em alguns casos, pode não ocorrer febre e, nessas situações, conforme o médico, a situação é mais grave.

Prevenção. Há como prevenir a pneumonia e a broncopneumonia. Isso pode ser feito através da vacina 13-valente. “Ela ajuda a diminuir, nos grupos de maior risco, as chances de surgimento ou agravamento das doenças e é em dose única. A vacina anual da gripe também é importante, porque diminui a chance no pós-gripe”, ensinou o médico Ronaldo Rangel. Fora isso, é preciso ter uma vida saudável, comer bem, fazer exercício, não ter sobrepeso, nem desnutrição e, caso tenha uma doença brônquica, tratar corretamente.

Fonte: Correio da Paraíba
Compartilhe este artigo :
 
BLOG - JEFTE NEWS 2013
Blog Filiado a Rede Sertão-PB