Camarão movimenta R$ 50 mi com produção de R$ 2,5 mil toneladas por ano na Paraíba

Resultado de imagem para CAMARÃO MOVIMENTAConhecida por sua produção têxtil e de abacaxi, a Paraíba também é um dos grandes pólos de criação de camarão em todo o Brasil. De acordo com a Associação dos Carcinicultores da Paraíba, a estimativa é que só neste ano sejam produzidas de 2 mil a 2.500 toneladas do produto, o que deve movimentar uma quantia de aproximadamente R$ 50 milhões.

Tanta produção faz a economia girar e gera muitos empregos. Segundo estudo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), feito em 2003, a carcininocultura gerava na época 3,75 empregos diretos e indiretos por hectare, ficando na frente de outras atividades agrícolas, como por exemplo a fruticultura irrigada, que gerava em média 1,3 empregos por hectare.

De acordo com a associação, em 2014, eram 18 municípios e 91 fazendas de camarão no estado, com expressiva maioria de micro e pequenos produtores. A área de viveiros em produção na Paraíba estava estimada, na época, em 500 hectares. No estado, os locais com mais destaques para a produção são Litoral Sul, Litoral Norte, Vale do Paraíba e agora no Brejo Paraibano, mais precisamente em Guarabira.

Ainda segundo levantamento da associação, em sistemas de cultivos convencionais, o Vale do Paraíba, devido às condições físico-químicas da água, hoje o estado tem a maior média nacional em relação à produtividade com 16 toneladas por hectare ano, quando a média nacional em sistemas similares não passa de seis toneladas por hectare ano.

Dificuldades enfrentadas pelo setor
Apesar da enorme produção e do montante financeiro movimentado, o setor ainda enfrenta algumas dificuldades. Uma delas é o acesso ao crédito, já que 90% dos empreendimentos são feitos com recursos próprios, além das enfermidades que acometem os viveiros. Outra dificuldade vem do exterior.

“Hoje o grande desafio do setor é impedir a importação de camarão do Equador, que traria consequências catastróficas para a atividade, tanto economicamente como com relação à sanidade dos cultivos, pois o Equador possui uma série de doenças referentes aos camarões que não existem aqui no nosso país. A Associação Brasileira dos Criadores de Camarão junto com suas afiliadas estão se mobilizando junto a seus representantes políticos para tentar administrativamente barrar esta liberação por parte do governo federal, caso não consiga procuraremos a Justiça para definitivamente impedir essa medida do Ministério da Agricultura”, disse André Jansen, presidente da Associação dos Carcinicultores da Paraíba.

Feira vai movimentar setor
A cidade de Itabaiana vai sediar a segunda edição da Feira de Negócios do Vale do Paraíba (II Fenevale) e o I Festival do Camarão, a partir desta sexta (26), até domingo (28). A programação contará com palestras, oficinas, feira gastronômica e apresentações culturais, que têm como objetivo promover soluções de acesso a mercado e potencializar o poder de compra, além de incentivar a integração dos municípios da região.

A Fenevale contará com 50 expositores, entre comerciantes, produtores rurais e entidades, que irão apresentar ao público produtos e serviços oferecidos na região do Vale do Paraíba. A expectativa é que ao longo dos três dias, o evento receba um público de 10 mil pessoas, envolvendo nove municípios da região (Itabaiana, Mogeiro, Salgado de São Felix, Juripiranga, São José dos Ramos, Ingá, Pilar, Gurinhém e Cajá).

Durante os eventos, serão oferecidas mais de 10 palestras e oficinas gratuitas sobre carcinicultura, piscicultura, turismo, bovinocultura, comércio, agricultura orgânica, gastronomia e redes sociais. Essas capacitações serão realizadas nos dias 26 e 27, entre 15h e 18h. As inscrições podem ser feitas até 30 minutos antes do evento e são gratuitas. Já a exposição dos estandes, a feira gastronômica e as apresentações culturais acontecerão nos três dias (26 a 28), das 16h às 22h.

De acordo com o analista técnico do Sebrae, Pablo Queiroz, os eventos estimulam os negócios locais. “A Fenevale e o Festival do Camarão são oportunidades ideais para potencializar o comércio local e a oferta de produtos da região. A Feira, no ano passado, foi um sucesso, gerando negócios e a integração entre os municípios. Este ano, daremos um destaque especial à carcinicultura, com a realização do Festival do Camarão pela primeira vez”, destacou.

A Fenevale e o Festival são realizados pelo Sebrae Paraíba e a Prefeitura Municipal de Itabaiana e conta com o apoio da Associação dos Carcinicultores da Paraíba, Associação dos Artesãos de Itabaiana e do projeto de Desenvolvimento Territorial Sustentável do Vale do Paraíba.

Fonte: Correio da Paraíba
Compartilhe este artigo :
 
BLOG - JEFTE NEWS 2013
Blog Filiado a Rede Sertão-PB